top of page

Como o Gerenciamento de Ativos Digitais resolve desafios em empresas de Energia


As empresas de energia experimentam uma infinidade de desafios urgentes em relação às demandas do mercado e da sociedade. A necessidade de eficiência operacional e segurança aumentou drasticamente nos últimos anos, juntamente com a introdução de novas regulamentações globais e locais, como a LGPD.


Por esta razão, as organizações que trabalham com petróleo, gás, produtos químicos e fontes de energia renováveis adotaram inovações tecnológicas como poucas. Para ter sucesso com a transformação digital, elas devem garantir que seus sistemas sejam escaláveis e seguros, permitindo que elas façam seu trabalho de forma mais ágil e eficiente.


Neste artigo, abordaremos alguns desafios comuns enfrentados por empresas que operam no setor de Energia e que podem ser resolvidos com sistemas de Gerenciamento de Ativos Digitais (DAM – Digital Asset Management) - otimizando fluxos de trabalho de ponta a ponta.


1º Desafio: Segurança de ativos e qualidade de dados


Com a expansão constante de operações virtuais remotas e robótica, ocorre um aumento drástico na geração de ativos digitais, que vão desde documentos e atualizações em tempo real até modelos virtuais sofisticados, simulações e réplicas digitais (digital twins).


Garantir que esses ativos sejam tratados de forma segura, com permissões de acesso adequadas e dados protegidos, é fundamental para a maioria das empresas de energia. No entanto, este nem sempre é um processo simples.


Ter ativos e dados coletados e armazenados sem uma solução estruturada aumenta os riscos de corrupção, perda e inconsistências de dados. Em particular, é crucial que as empresas de energia garantam um alto nível de segurança cibernética, um foco que só se tornou mais proeminente nos últimos tempos (*).



Com o uso de uma solução DAM, todos os ativos digitais e seus dados associados ficam armazenados em um único lugar, que pode ser implementado em um ambiente seguro na nuvem - como Microsoft Azure, por exemplo - em servidores locais ou mesmo em um ambiente híbrido. Com um controle de acesso bem definido, os administradores podem garantir que as pessoas acessem apenas os dados relevantes para elas, auditando os acessos e monitorando quem visualizou, editou ou baixou ativos específicos.



2º Desafio: Privacidade de dados e ESG


A governança ambiental, social e corporativa (ESG) está no radar de todas as empresas de energia e impõe múltiplos desafios para suas operações diárias. O mesmo vale para políticas de privacidade, como a LGPD, e regulamentações locais que podem variar de um país para outro.


Como a maioria das empresas de energia opera internacionalmente, elas geralmente estão sujeitas a várias regulamentações em todos os momentos. Além disso, muitas são empresas de capital aberto, o que implica em maior responsabilidade em relação à ética e conformidade nos negócios e, ao mesmo tempo, aumenta o risco de escrutínio público e repercussões legais, caso temas como ESG e privacidade de dados não sejam tratados com os devidos cuidados.



Os desafios relacionados à privacidade de dados e ESG são muitos e incluem, por exemplo:


  • Manter o controle e a documentação dos direitos de uso e licenças;

  • Garantir que a privacidade pessoal dos funcionários e de outros indivíduos seja gerida de forma responsável;

  • Ter documentos e dados armazenados de forma segura, além de poder recuperá-los facilmente quando necessário.


Uma questão que vem sempre à tona está relacionada à LGPD e ao gerenciamento de imagens onde indivíduos podem ser reconhecidos. Com uma solução DAM bem estruturada, as empresas de energia podem usar Inteligência Artificial (IA) para reconhecimento de objetos e personagens e anexar formulários de consentimento personalizados aos arquivos em questão. Ao fazer isso, todos que acessam as imagens podem facilmente ver se há consentimento para uso da imagem de uma pessoa e para quais tipos de situações.


Graças a recursos avançados de metadados, as soluções DAM – como o Fotoware - permitem que as organizações acompanhem cada ativo digital e seus dados relacionados, tornando o trabalho de conformidade ESG e privacidade de dados mais transparente e rápido. Você pode, por exemplo, criar fluxos de trabalho automáticos para marcar ou revogar itens quando eles não forem mais relevantes, garantindo que apenas ativos atualizados estejam disponíveis para uso.


Otimizando fluxos de trabalho completos


Em relatório de 2020 sobre transformação digital no setor de energia, a McKinsey mencionou a importância de transformar fluxos de trabalho em vez de simplesmente criar novas funcionalidades. Não porque novas ferramentas não sejam importantes; mas devemos compreender que um fluxo de trabalho eficiente e consistente cria maior valor do que a soma de suas partes.


Embora qualquer solução DAM possa funcionar bem para resolver desafios individuais, o retorno sobre o investimento (ROI) pode ser drasticamente melhorado se utilizarmos a tecnologia para transformar e otimizar fluxos de trabalho completos, de ponta a ponta. Para isso, é preciso investir em uma solução segura, escalável e ágil, que possa ser integrada a outros sistemas e configurada para atender às necessidades específicas do setor.


Com o Fotoware, metadados e fluxos de trabalho digitais podem ser personalizados em detalhes, garantindo que a forma como se gerencia ativos digitais seja bem orquestrada e integrada com outros sistemas. O Fotoware oferece configurações flexíveis e é fácil de escalar, à medida que outras tecnologias e fluxos de trabalho são ajustados ou reinventados, colocando-o no centro do seu ecossistema de conteúdo.





Commenti


Recomendado
Recentes
Histórico
Assuntos
Nenhum tag.
Redes Sociais
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
bottom of page